Resenha: A Torre Negra (Serie) de Stephen King

“O homem de preto fugia pelo deserto, e o pistoleiro ia atrás…”

E assim começa a jornada de Torre Negra.

Acho que já estava na hora de falar dessa incrível série.

Sempre que algum conhecido meu vem me perguntar de “Algum livro desse tal de Stephen King” eu preparo meu discurso, então por que não deixa-lo escrito de uma vez e simplesmente compartilhar, certo?



Antes de mais nada…

Não leia spoilers dessa serie!
Sério, a princípio as histórias do SK (Stephen King) são cheias de reviravoltas e etc, mas essa aqui é como ele como ele mesmo diz sua “Über-story”, é sua obra-prima. E spoilers nessa série vão estragar muita coisa.

Outra coisa importante: Tenha paciência com o começo.

Isso por que até a metade do primeiro livro ele escreve beeem mal… tipo, era a primeira historia dele como autor, então seu estilo era bem ruim mesmo. A história é começa confusa, lenta, e em alguns pontos mal escrita.

Pera, é bom ou ruim essa série?!

Calma… calma… Então… eu disse que é ruim até metade do primeiro livro (por volta do capitulo onde ele se encontra com o personagem Jake).

Acontece que são 7 (Sete) livros! E todo o resto depois da metade do primeiro (que é o menor de todos) valem a pena. Então é como diria Axl Rose “All we need is just a little patience”.

Por que essa é sua obra-prima?

Esta é sua obra-prima por que o universo de A Torre Negra é como um ponto central, o universo primordial de quase todas as outras obras do author, um ponto onde todas elas se conectam e de certa forma interagem entre si.

Outra coisa muito boa é que você pode ver a evolução do autor ao longo dos livros. Como já disse o primeiro deixa a desejar, mas ao passar dos livros a escrita do autor vai ficando cada vez melhor. Ele usa diversos estilos em cada livro, então você nunca fica entediado ou enjoado da leitura.

E como todo bom livro do SK, é cheio de reviravoltas e sempre que você pensa que nada mais pode te pegar desprevenido, eis que acontece novamente.

Sobre a trama

Não vou poder falar muito aqui, por que senão da spoiler… isso por que o leitor é jogado na vida do personagem principal, em um determinado ponto da vida dele, e só ao longo da leitura é que o personagem vai se “abrindo” e portanto permitindo ao leitor saber melhor dos detalhes da vida dele.

Mas, de modo geral a história é sobre a busca de Roland Deschain, o último da linhagem dos Eld e último pistoleiro, pela Torre Negra. Esta torre negra é o centro de todos os universos existentes, um ponto que existe em todos os espaços (E TEMPOS!), e reza a lenda que no topo da torre estaria Deus (mas é algo que ninguém sabe). Para poder chegar a torre ele está perseguindo o Homem de Preto, um ser que ele acredita saber a localização da Torre.

Roland está tentando chegar a Torre, para que este possa, ao entrar nela, conseguir reverter os problemas de seu mundo que “já seguiu adiante” (está todo destruído) e, talvez, impedir que outros mundos tenham o mesmo destino que o seu.

“Primeiro vem as risadas, depois as mentiras. Por último o tiroteio.” Roland Deschain

No ponto em que o leitor começa a história, Roland parece como sendo um cara frio, que não se importa muito com as pessoas ao seu redor, e apenas se importa com sua Torre (seu objetivo de vida), chegando a ser obsessivo com relação a isso.
Mas ao longo da história, você descobre que na verdade… bem, na verdade Roland é frio mesmo, e obsessivo com sua missão, mas você descobre suas razões para seu comportamento.

Os Personagens

Durante a história, Roland vai encontrando diversos personagens, alguns passageiros, outros que o acompanham em sua jornada.
Algo que é muito marcante é que muitos destes personagens tem suas razões, seus conflitos, e são muito bem desenvolvidos, a ponto de que em determinados momentos o livro deixa de ter Roland como personagem principal, e tem no lugar disso esse conjunto de personagens (seu Ka-tet).
Assim quando você já ta querendo que Roland morra, por ser um grande babaca muitas vezes, da pra se distrair disso com a vida dos outros personagens suas missões, dificuldades e melhorias.

Uma série para reunir a todos

Quando eu digo que essa série é o universo central de várias histórias do autor, é por que É MESMO!
Por razões que não vale explicar para não estragar a surpresa, vários personagens de outras de suas histórias estão presentes em A Torre Negra, cada um com sua razão, seu objetivo, e com uma história de como chegou lá (muitas vezes a morte está envolvida).

Comece a ler… AGORA!

Não posso falar mais sobre o livro, por que senão serão muitos spoilers, e ainda por cima ficará confuso (são 7 livros criando muitas questões, e respondendo algumas), portanto tudo que posso dizer é que leiam a série, vocês não vão se arrepender!

Divagações no Universo da Torre Negra

“O Ka é uma roda.” – Roland Deschain sobre o Ka (“destino”)

Um dia desses faço um post só sobre divagações sobre essa série, por que afinal muitas coisas não foram explicadas, deixando para o leitor imaginar e fechar essas lacunas.

Para vocês terem uma noção, já ficamos (minha namorada e eu) horas e mais horas conversando sobre o começo e o final da série, sobre ações dos personagens, sobre pequenos detalhes (“aquela frase que foi dita no 3° livro, será que aquilo era uma alusão a …”).

São muitas questões envolvidas, mas não da para falar aqui sem estragar a surpresa para quem não leu.

Por fim, posso dizer que é uma história sobre um homem atrás de seus objetivos, enquanto este tenta (e tenta, e tenta, e como tenta) se redimir de seus erros e ter um recomeço.

Inclusive Recomeço é o sub-subtitulo (sim, dois “subs”) do primeiro livro da série ;)

“Longos dias e belas noites” e boas leituras para vocês.

About arruda

Adoro programar, descobrir novas frameworks ágeis e suas diversas aplicações.